Fahrenheit 451 (Ray Bradbury)

domingo, 20 de fevereiro de 2011 |


Obra literária que deu origem ao filme de Truffaut, a obra trata de uma sociedade em que a leitura de livros é proibida. Os bombeiros são responsáveis por punir todos que detiverem posse de algum livro e queimar todos os livros. O título do livro, Fahrenheit 451, refere-se à temperatura em que os livros incendeiam ao se tocar fogo. O personagem principal, Montag, é um bombeiro que descobre os prazeres da leitura e tem sua vida mudada dessa forma.

Uma chuva de livros abateu-se sobre Montag, enquanto ele subia os degraus que conduziam ao sótão. Que estranha situação! Até àquela altura, nunca tinha sentido a mínima repugnância. A polícia chegava sempre primeiro ao local, amarrando e amordaçando a vítima, e levando-a no seu carro negro. Assim, quando chegavam, encontravam apenas uma casa vazia. Não se feria ninguém, apenas se destruíam as coisas. E as coisas, de facto, não podiam ser feridas, não sentindo nada, não gritando nem gemendo, ao passo que aquela mulher podia começar a gritar ou a chorar de um momento para o outro. Assim, quando eram só as coisas, nada restava mais tarde para incomodar a consciência. Tratava-se simplesmente de uma limpeza, de um trabalho de desinfecção. Cada coisa no seu lugar. E, evidentemente, a gasolina. Quem tem um fósforo? Mas, naquela noite, uma negligência tinha sido cometida. Aquela mulher perturbava o rito. Os homens faziam muito barulho, riam e troçavam, para cobrir o seu silêncio terrível e acusador, lá em baixo. A sua presença suscitava nas salas vazias ecos de um protesto impiedoso e a chuva de uma fina poeira de culpa infiltrava-se-lhes pelas narinas, enquanto corriam de um lado para o outro.
 http://www.4shared.com/document/pzTsuJMT/Ray_Bradbury_-_Fahrenheit_451.html

Marcello M.

0 comentários: