Eu, robô (Isaac Asimov)

domingo, 17 de outubro de 2010 |


Eu, robô é considerada a obra prima de um dos maiores escritores de ficção científica de todos os tempo. O impressionante em Asimov é que em todas as obras a descrição futurista é muito concisa e bem contruída. Atualmente já notamos alguns reflexos de suas previsões. Eu, robô é uma série de contos de ficção científica sobre robôs e viagens espaciais com uma crítica social muito bem colocada e perspicaz. O filme homônimo é baseado em personagens de Asimov e na sua percepção sobre o futuro e não nessa história necessariamente.

A distância entre os homens e o robô errante diminuía sensivelmente, mais pelos esforços de Speedy do que pelo vagaroso caminhar das obsoletas montadas de Donovan e Powell. Estavam bastante perto para perceber que o andar de Speedy apresentava um curioso cambalear de um lado para outro. Então, quando Powell acenou outra vez e colocou potência máxima em seu radioemissor compacto, preparando-se para gritar outra vez, Speedy ergueu a cabeça e avistou-os. O robô estacou e ficou imóvel por um momento, apenas balançando quase imperceptivelmente, como se impulsionado por leve vento.
http://www.4shared.com/document/bMTvwZHV/Isaac_Asimov_-_Eu_Rob.html

Marcello M.

0 comentários: