Clube da luta (Chuck Palahniuk)

domingo, 23 de maio de 2010 |


História fantástica e muito atual. Um bem-sucedido corretor de seguros tem sua vida mudada ao conhecer Tyler Durden - um excêntrico vendedor de sabão, garçom e responsável pela exibição de filmes e um cinema - e sua casa incendiar. Se envolve com uma mulher não menos problemática e louca. Assim acabe indo morar com Tyler e em meio a uma bebedeira surge o clube da luta. O clube tem um funcionamento simples: vocês vai lá para brigar com os outros integrantes. O clube alcança dimensões gigantescas e acaba desencadeando uma série de mudanças pela cidade em que se passa a trama. Livro que inspirou o ótimo filme com o mesmo nome.

Tyler fica embaixo da única lâmpada no meio do porão escuro e vê a luz refletida em centenas de olhos. A primeira coisa que Tyler grita é:
— A primeira regra do clube da luta é não falar do clube da luta.
— A segunda regra do clube da luta é não falar do clube da luta.
Eu vivi com meu pai uns seis anos, mas não me lembro de nada. A cada seis anos meu pai formava uma nova família em outra cidade. Não se tratava tanto de formar uma família como de abrir outra franquia.
O que se vê no clube da luta é uma geração de homens criados por mulheres.
Tyler fica sob a única lâmpada em plena madrugada, no porão repleto de homens, e passa as outras regras: dois homens por luta, uma luta por vez, sem camisa e sem sapatos, a luta só termina quando os dois quiserem.
— E a sétima regra é: se esta é a sua primeira noite no clube da luta, você
tem de lutar.
O clube da luta não é futebol pela televisão. Você não está assistindo a um bando de homens que nem conhece batendo um no outro ao vivo via satélite com delay dois minutos, comerciais de cerveja a cada dez minutos e uma pausa para a vinheta da estação. Depois de conhecer o clube da luta, assistir a futebol pela televisão é como ver filme de sacanagem quando você poderia estar dando uma boa trepada.
O clube da luta acaba sendo um bom motivo para você frequentar academia, manter cabelo e unhas bem aparados. Nas academias está cheio de gente tentando ser homem, como se ser homem é ser o que determinam os escultores e diretores de arte.
http://www.4shared.com/document/-lFvH4je/Chuck_Palahnuik_-_Clube_da_Lut.html

Marcello M.

0 comentários: